Etiqueta: Vigararia de Vila Viçosa

27 Jan 2024

Misericórdia de Borba inicia comemorações dos 500 anos (com fotos)

A Santa Casa da Misericórdia de Borba iniciou, este sábado, dia 27 de janeiro, as comemorações dos seus 500 anos, com uma sessão solene, às 15:00, no Auditório do Pavilhão Multiusos da Aldeia Social, na qual marcou presença o Arcebispo de Évora, D. Francisco José Senra Coelho.
O programa de abertura das comemorações incluiu ainda uma arruada pelas ruas da cidade, com o grupo Bomb´Além, de Elvas, e, no auditório, com um concerto dos Saint Dominic´s Gospel Choir.
As celebrações do 500.º aniversário da Santa Casa da Misericórdia de Borba vão decorrer ao longo deste ano, incluindo várias iniciativas.
19 Jan 2024

20 de janeiro, entre as 10h e as 13h, em Vila Viçosa: Formação para Ministérios Litúrgicos

Neste dia 20 de janeiro, entre as 10h e as 13h, no Seminário de S. José, em Vila Viçosa, vai decorrer uma Formação para Ministérios Litúrgicos: Leitores, Ministros Extraordinários da Comunhão, Membros de Coros Paroquiais…

Esta Formação para Ministérios Litúrgicos tem como público-alvo os diocesanos da Zona Pastoral Leste da Arquidiocese – Vigararias de Elvas e de Vila Viçosa.

 

14 Dez 2023

17 de dezembro, em Vila Viçosa: Encontro presencial de Catequistas

No mês de dezembro, o Departamento diocesano da Catequese da Infância e Adolescência está realizar Encontros presenciais de Catequistas, a saber: 2 de dezembro, no Centro Paroquial da Igreja da Sagrada Família (Álamos), em Évora; 9 de dezembro, na igreja de Santo António, em Vendas Novas; 17 de dezembro, no Seminário de S. José, em Vila Viçosa.

Os Encontros presenciais para Catequistas da Arquidiocese de Évora são “uma proposta para todos os catequistas, com o objectivo de realizarmos um dia de Catequese e Retiro na vivência do tempo litúrgico do Advento e na preparação do Natal”, explica o P. Alessandro Cont, diretor do Departamento da Catequese.

O programa geral para cada um dos Encontros será o seguinte: 9:00 – Acolhimento; 9:30 – Laudes; 10:00 – Catequese P. Mário Tavares; 11:00 – Pausa para café; 11:15 – 5 encontros com Jesus; 11.45 – Meditação pessoal com a Bíblia; 12:45 – Angelus com Benção do Santíssimo Sacramento; 13:00 – Almoço; 14:30 – Partilhas; 15.30 – Oração final e despedida.

 

14 Dez 2023

Vila Viçosa: Lançamento do livro “Padroeira de Portugal. Mulher, Mãe e Rainha: 375 anos da coroação de Nossa Senhora da Conceição – Estudos”

A obra coordenada pelos doutores Marco Daniel Duarte e José Paulo de Abreu foi apresentada, no passado dia 9 de dezembro, no Santuário de Nossa Senhora da Conceição em Vila Viçosa. A mesa contou com a presença do Núncio Apostólico em Portugal, Monsenhor Ivo Scopolo, do Arcebispo de Évora, D. Francisco Senra Coelho, de representantes dos Santuários de Vila Viçosa, Fátima e Sameiro, e do Presidente da Direção do IPPEM, Dr. Carlos Filipe.
Marcaram presença representantes da Igreja Católica, representantes institucionais, académicos e representantes do poder autárquico local. Estiveram igualmente presentes SAR Dom Duarte, duque de Bragança e a sua esposa, SAR D. Isabel de Herédia.
A apresentação ficou a cargo da Doutora Fátima Eusébio, recentemente nomeada como Presidente do Secretariado Nacional dos Bens Culturais da Igreja
Esta publicação é o resultado de um conjunto de estudos da autoria de investigadores nacionais e estrangeiros, apresentados durante o Congresso Internacional Mulher Mãe e Rainha, realizado em março de 2022, em Fátima, com diferentes contributos para as diversas áreas do saber teológico, histórico, direito, sociológico e antropológico.
A obra agora apresentada, encontra-se disponível através do secretariado do Instituto da Padroeira de Portugal.
Mais informações em:
www.ippem.pt

08 Dez 2023

8 de dezembro, em Vila Viçosa: Homilia do Arcebispo de Évora na Solenidade da Imaculada Conceição

ARCEBISPO DE ÉVORA

HOMILIA SOLENIDADE DA IMACULADA CONCEIÇÃO

VILA VIÇOSA 08/XII/2023

 

Em pleno tempo de Advento, celebramos a Solenidade da Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria. Advento é convite incessante para a preparação para o encontro com o Senhor, fazendo de cada celebração litúrgica um encontro com o Senhor; de cada encontro humano, uma oportunidade de crescimento e amadurecimento na humanização; de cada cruz da vida, uma esperança pascal, até que o Senhor venha definitivamente às nossas vidas e, finalmente, ao encontro de toda a Humanidade.

O Advento centra-nos na Esperança e na Vigilância, convidando-nos a caminhar até Cristo. Este caminho faz-se pelo progresso da vida espiritual, numa crescente identificação com o Reino de Deus, proclamado por Cristo. Este caminho exige-nos conversão, para que seja possível a nossa identificação com os valores e critérios do Reino de Deus, proclamado pelo Senhor Jesus. Vigiar sempre, sem nunca deixar de esperar, é a concretização deste espírito de conversão, de metanoia própria da nossa cristificação.

As leituras bíblicas que acabámos de acolher em nossas vidas, convidam-nos a contemplarmos Maria, a Mãe de Jesus, a sua primeira e mais excelsa discípula.

Na primeira leitura, retirada do Livro do Génesis, o autor Sagrado explica, mediante uma narrativa alegórica, repleta de metáforas, e etiológica, a transgressão original, da qual sobressai a repetida tentação da Humanidade prescindir de Deus e de querer ser como Deus. O Evangelho apresenta a Virgem Maria como resposta a esta desordem original e originante. À criação de Eva, por parte de Deus, responde o mesmo Senhor com a nova criação que, em Maria, começa, com a Sua entrega incondicional à vontade de Deus: «Faça-se em mim, segundo a Vossa Palavra». É que Maria sabe que Deus é o Senhor da História e, por isso, é o Senhor da Sua vida.

Um comentador bíblico contemporâneo afirma que, «em Maria, Deus contempla aquilo que gostaria de ver em cada um de nós»; é neste contexto que o Apóstolo Paulo, no passado Domingo, dizia aos Filipenses: «Tenho plena confiança de que Aquele que começou em vós tão boa obra, há-de levá-la a bom termo, até ao dia de Cristo Jesus».

Deus não impõe, mas propõe, como fez com a Virgem de Nazaré. Se n’Ela, Deus quis precisar do seu SIM para que o Verbo de Deus, Jesus Cristo, se formasse e se fizesse homem, nascendo como Redentor de todo o Homem e do Homem todo, hoje, a caminho do Natal, a Palavra do Senhor convida-nos a deixarmos que essa mesma Palavra gere Jesus nos nossos corações e nas nossas vidas para que, como discípulos missionários, O possamos anunciar, testemunhar e transmitir, para salvação de muitos e de muitas. Eis o apelo desta Solenidade, em tempo de Advento: deixar que Cristo se forme em nós para que sejamos discípulos missionários, com testemunhos de vida contagiantes, sempre na Alegria do Evangelho. «Grandes maravilhas fez por nós o Senhor, por isso, exultamos de alegria!».

Na segunda leitura, ouvimos o Apóstolo Paulo proclamar aos Efésios a sua vocação à Santidade, enquanto Filhos de Deus, herdeiros da Eternidade e Pedras Vivas da Igreja de Cristo. A nossa vocação batismal insere-nos na Igreja e faz de cada um de nós membros vivos do Povo de Deus. A eclesialidade é uma referência incontornável para os discípulos missionários: «Que ninguém chame Pai a Deus, se não chamar Mãe à Igreja!»

Na Virgem Maria,  encontramos um modelo para a sua vivência eclesial tem em Maria a referência maior e o auxílio supremo. É que Maria pertence à Igreja, verdade que nem sempre parece ser valorizada. Ela faz parte do mesmo povo que nós. É o membro mais eminente da Igreja, mas não está fora dela. Santo Agostinho, que a proclama «santa e bem-aventurada», não hesita em sustentar que «é mais importante a Igreja do que a Virgem Maria». Precisamente «porque Maria é uma parte da Igreja, membro santo, membro excelente, membro supereminente, mas, apesar disso, membro do corpo total».

O que é singular em Maria tem validade e, sobretudo, luminosidade para a globalidade da Igreja, O que Maria foi é o que a Igreja é convidada a ser continuamente. Para Cristo, Maria é a segunda Eva, aquela que restaura, pela sua obediência, o que a primeira havia corrompido pela sua desobediência; assim, ela é a verdadeira auxiliar da obra salvífica de Cristo e o “recetáculo” da Igreja, como lembra Santo Ambrósio.

Os Padres da Igreja gostam de sublinhar que Maria é, ao mesmo tempo, Virgem e Mãe: virgem, pois preserva o seu corpo para a encarnação da Palavra divina, no seio da fé – tornando-se, assim, mãe de uma forma inimitável. Maria é a figura-tipo da Igreja, não como mera “prefiguração”, mas, sim, enquanto arquétipo, isto é, enquanto “ideia” realizada de forma perfeita e inigualável e é, por isso mesmo, na sua ação pessoal, no seio da comunhão dos santos, a única que é perfeitamente adequada e coextensiva à eficácia da Igreja como “auxiliar” de Cristo. A missão de Maria reside na sua maternidade. Ela é a mãe dos membros de Cristo porque, pelo seu dom de amor «contribuiu para que nasçam na Igreja os crentes». Os Padres conciliares quiseram retomar esta ideia ao afirmarem, na Constituição Dogmática Lumen Gentium: «No mistério da Igreja, a qual é também com razão chamada mãe e virgem, a bem-aventurada Virgem Maria foi adiante, como modelo eminente e único de virgem e de mãe», com Aquela que foi sempre de Deus, desde o seu primeiro instante, pela Sua Imaculada Conceição.

A nossa Arquidiocese no seu Plano Pastoral para este ano, tão valorizado pelo 53º Congresso Eucarístico Internacional de Quito, no Equador, a decorrer de 8 a 15 de Setembro de 2024, e o Congresso Eucarístico Nacional previsto para Braga também no próximo ano entre os dias 31 de Maio, 1 e 2 de Junho, leva-nos a centrar a nossa atenção na Eucaristia.

De facto, a celebração da Eucaristia, sobretudo ao domingo, é a forma primeira e fundamental com a qual o Santo Povo de Deus se reúne e se encontra. Onde não for possível celebrá-la, a comunidade, mesmo desejando-a, recolhe-se à volta da celebração da Palavra. Na Eucaristia celebramos um mistério de graça do qual não somos nós mesmos os artífices. Chamando-nos a participar do seu Corpo e do seu Sangue, o Senhor torna-nos um só corpo entre e nós e com Ele.

Minhas Irmãs e meus Irmãos, a Eucaristia é o centro da vida cristã para onde tudo converge e donde tudo dimana. Pela celebração eucarística o Senhor Jesus renova a sua presença entre nós “até ao fim dos tempos”. Nela se torna presente Cristo Salvador, se torna manifesto o ministério sacerdotal e se exprimem os serviços e ministérios laicais. Na Eucaristia, a comunidade louva o Senhor, reza e implora as graças e bênçãos para a sua vida. Sem a vida nova que brota da Eucaristia, a comunidade perde vigor e o entusiasmo da fé vai-se desvanecendo irremediavelmente.

A Virgem Maria, Senhora do Pentecostes e Mãe educadora da nossa Fé, convida-nos a renovarmos as nossa vidas Cristificando-as a partir do dom da Eucaristia. Eis o seu convite: “Fazei tudo o que Ele vos disser”.

É sempre tempo favorável, Kairós, para nos abrirmos ao chamamento do Senhor, ou para renovarmos a alegria do SIM que um dia demos. Com Maria, Mãe intercessora, façamos a entrega de nossas vidas a Cristo, a fim de por Ele darmos um SIM radical expressa vontade do Pai”. Eis-nos perante o desafio de nos renovarmos na Alegria do Evangelho, pelo SIM continuamente dado às exigências de uma Igreja em saída. Nós somos hoje  resposta comprometida ao convite de Cristo: “Vem e segue-me”! Da Eucaristia partimos e à Eucaristia voltamos!

Que a Imaculada Virgem Maria, esteja sempre presente, como incentivo e educadora na edificação da Comunidades Sinodais pelas quais se mostre o verdadeiro rosto do Pai revelado por Jesus Cristo.

 

+ Francisco José Senra Coelho

Arcebispo de Évora

07 Dez 2023

9 de dezembro, às 15h, em Vila Viçosa: Lançamento do Livro “Padroeira de Portugal. Mulher, Mãe e Rainha: 375 anos da coroação de Nossa Senhora da Conceição”

O Instituto da Padroeira de Portugal para os Estudos da Mariologia, vem publicamente dar conhecimento, que irá realizar o lançado do livro, “Padroeira de Portugal. Mulher, Mãe e Rainha: 375 anos da coroação de Nossa Senhora da Conceição”.

A obra coordenada pelos doutores Marco Daniel Duarte e José Paulo de Abreu, será apresentada no próximo dia 9 de dezembro, no Santuário de Nossa Senhora da Conceição em Vila Viçosa pelas 15 horas, com a presença de ilustres convidados, aberto ao público em geral.

Esta publicação é o resultado de um conjunto de estudos da autoria de investigadores nacionais e estrangeiros, apresentados durante o Congresso Internacional Mulher Mãe e Rainha, realizado em março de 2022 em Fátima, com diferentes contributos relativos às da Mariologia, da Teologia e da Bíblia; da Religiosidade Popular; das Associações de Fiéis e das Ordens Religiosas (impulsionadoras em tantos casos, da devoção à Virgem Maria); do Direito Canónico; da Antropologia e da Sociologia, História da Arte e da História da Igreja; da História de Portugal e até da História Universal.

07 Dez 2023

Vila Viçosa celebra a Solenidade da Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria (Com Vídeo)

No próximo dia 8 de dezembro, a Régia Confraria de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa celebrará no Santuário Nacional da Padroeira de Portugal, em Vila Viçosa, a solenidade da Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria.
“O Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição, Padroeira de Portugal, constitui a indelével coordenada secular onde a lusitana fé se celebra, superlativamente, interceptando a nobre História de Portugal com a esperança no futuro da Nação Fidelíssima”, sublinham a Régia Confraria de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa e a Confraria dos Escravos de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa em nota de imprensa.
“De perto ou de mais longe, em grupo ou não, jamais a gente deixou de acorrer a este “Altar de Portugal”, todo o ano, mas muito especialmente no dia da Imaculada Conceição, porque não existe inverno nem dezembro, que nos arrefeça o coração e o amor pela mãe de Jesus”, refere a Régia Confraria, que acrescenta que “nos tempos conturbados que vivemos, celebraremos este 8 de dezembro de 2023, com os muitos que a nós se queiram juntar, rezando a Maria, a Rainha da Paz, e Senhora da Esperança, para que a todos inspire a acolher na vida, sem hesitação, o Evangelho de Jesus”.
“Criámos condições para bem receber a todos, a começar, desde logo, por um serviço de acolhimento aos peregrinos”, informa a Régia Confraria de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa e a Confraria dos Escravos de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, que partilham o programa que ali ocorrerá.
No Santuário de Nossa Senhora da Conceição, em Vila Viçosa, de 29 de Novembro a 7 de Dezembro, pelas 21h, acontece a Novena preparatória para a Solenidade da Imaculada Conceição, com terço, pregação e confissões.
No dia 30 de Novembro, às 14h30, encontro das crianças de Vila Viçosa com Nossa Senhora.
No dia 2 de Dezembro, às 15h00, visita guiada à Igreja e Mantos.
No dia 5 de Dezembro, às 15h30, Santa Unção.
No dia 7 de Dezembro pelas 17h00, acontecerá o acolhimento aos Peregrinos. Às 18h, será celebrada Eucaristia com Bênção das Grávidas (ver caixa abaixo). Às 21h, encerramento da Novena, com Procissão das Velas à volta do Castelo, e Vigília de Oração.
No dia 8 de Dezembro:
– Às 9h30, acolhimento dos peregrinos e recitação do Terço, a cargo das Confrarias de Nossa Senhora da Conceição.
– Às 11h00, Eucaristia da Solenidade da Imaculada Conceição, presidida pelo Arcebispo de Évora, D. Francisco José Senra Coelho.
– Às 15h00, início da Procissão em honra de Nossa Senhora da Conceição, pelas ruas de Vila Viçosa.
– Às 17h00, final da Procissão e Eucaristia da tarde com Investidura de novos confrades.
– Às 18h30, Ato de Consagração e encerramento das Solenidades.
No dia 9 de dezembro, às 16h30, Concerto de Natal.
Mais informações, acompanhe o Facebook do Santuário Nacional:
https://www.facebook.com/santuariovvicosa.
23 Nov 2023

Nomeações de D. Francisco José Senra Coelho

Procurando atender às necessidades da Arquidiocese  e na continuidade dos seus antecessores, o Arcebispo de Évora fez recentemente as seguintes nomeações:
– Moderador da Zona Pastoral Centro/Sul – Rev.º Padre Jorge Manuel Marques de Matos.
– Vigário Forâneo da Vigararia de Évora – Rev.º Padre Alberto Jorge Neves Martins.
– Vigário Forâneo da Vigararia de Reguengos de Monsaraz – Rev.º Padre Manuel José Dourado
Dias Marques.
– Moderador da Zona Pastoral Oeste – Rev.º Cónego Mário Tavares de Oliveira.
– Vigário Forâneo da Vigararia de Montemor-o-Novo – Rev.º Cónego José António Morais Palos.
– Vigário Forâneo da Vigararia de Coruche – Rev.º Padre Heliodoro Maurício Nuno.
– Moderador da Zona Pastoral Leste – Rev.º Padre Alessandro Cont.
– Vigário Forâneo da Vigararia de Vila Viçosa – Rev.º Padre Joaquim Carlos Antunes Pinheiro.
– Vigário Forâneo da Vigararia de Elvas – Rev.º Padre Marcelino José Moreno Caldeira.